.Maria do Céu Caridade Professora da Escola Eb 2e3 de Cabeceiras de Basto

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Por uma Escola Inclusiva

. AS TIC no Ensino Básico

. "Balanço Final"

. Dia Mundial do Ambiente

. Toxicodependência

. É de Aplaudir!

. "HOT POTATOES”

. A Net não é um Jardim de ...

. O Admirável Mundo da Inte...

. A Web 2.0

.arquivos

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.visitantes

Counter Stats
annual travel insurance
annual travel insurance Counter

.Rádio

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 26 de Abril de 2007

Estratégias de Trabalho Orientado na Web

 

 

            Webquest, “Viagens Virtuais” ou “Caças ao Tesouro” apresentam-se hoje como novas estratégias para o ensino/aprendizagem de diferentes conteúdos e possíveis de serem usadas em, qualquer disciplina ou área curricular não disciplinar.

            Dado assentarem na pesquisa orientada, parecem permitir que os nossos alunos desenvolvam competências tão vastas e importantes para a sua formação, como a aquisição de conhecimentos, desenvolvimento de competências quer de pesquisa e selecção de informação, quer de síntese e integração.

            Certamente que cada uma destas estratégias, que gradualmente vão fazendo parte do Portfolio dos professores, não pretendem substituir outras estratégias que também têm as suas potencialidades e disso têm dado prova. No entanto, de acordo com o contexto, a disponibilidade de recursos, os conteúdos a aprender e as características dos alunos, a opção por novas estratégias, que passem pela web, pode constituir uma resposta satisfatória e muitas vezes superior a soluções mais tradicionais.

            Focalizando a atenção na “Viagem Virtual”, muitas são as suas potencialidades, quer na preparação de uma visita de estudo, no tratamento das informações obtidas durante uma visita de estudo ou mesmo na substituição de visitas reais.

            É certo que muitas das visitas reais que cada professor idealiza, para os seus alunos e que por vezes até chega a planificar, dado as considerar fundamentais para o desenvolvimento de determinadas competências, ficam no papel por motivos vários. A distância, a falta de apoios económicos, a dificuldade em constituir uma equipa de professores que possa acompanhar os alunos e o tempo gasto na própria visita, são alguns dos exemplos que impendem a realização de muitas visitas de estudo.

            Recorrer a uma “Viagem Virtual” constitui, sem dúvida, uma alternativa francamente positiva. No que respeita ao ensino da Ciências Naturais, pergunto: será de todo indispensável uma visita de estudo ao Oceanário de Lisboa para perceber como vivem os tubarões?

            Se a intenção é visitar o Jardim Zoológico de Lisboa, quem sabe, o melhor será começar já.

            Experimente visitá-los a partir da sua casa!

 

publicado por Céu Caridade às 10:06

link do post | comentar | favorito
|

.links